SIPESP irá aderir ao movimento do dia 28/04

NOTA AOS SINDICALIZADOS: SIPESP IRÁ ADERIR AO MOVIMENTO DO DIA 28 – PELA DERRUBADA DAS REFORMAS QUE PRETENDEM TIRAR NOSSOS DIREITOS!

greve

Prezados Sindicalizados,

Se avizinha a propalada ‘greve geral’ prevista para ocorrer no próximo dia 28, sexta-feira. Nesta ocasião, orquestra-se a paralisação geral de todos os trabalhadores brasileiros, cuja mobilização contra as reformas propostas pelo atual (des) Governo pretende ao menos sinalizar a imensa insatisfação de grande parcela do povo brasileiro em face das mudanças sistêmicas que nos atingirão diretamente e tendem a, no longo prazo, prejudicar inclusive as gerações vindouras de concidadãos de nossa sofrida pátria.

A reforma da Previdência, mantida a redação atual do projeto proposto por Temer e seus asseclas, é monstruosa!

A uma porquanto atribui aos trabalhadores da base da pirâmide social (inclusive a nós, servidores públicos), a pesada conta do descontrole das finanças públicas. Tivesse o Governo começado, por primeiro, a discutir o injusto fardo tributário que pesa sobre nós, e talvez pudéssemos, a médio prazo, pensar na mudança de lógica das aposentadorias. Não se ignora que aposentados jovens, diante da crescente expectativa de vida das pessoas, pode ser prejudicial ao sistema. No entanto, em um País em que os grandes devedores da Previdência sequer são cobrados (cuja dívida está atualmente na casa dos bilhões de reais), é no mínimo injusto entregar a conta deste atual estado de coisas aos trabalhadores.

A duas porquanto é injusto não sabermos, por exemplo, qual a verdadeira destinação de contribuições sociais que todos pagamos e que deveriam, a rigor, ser destinadas para as contas da Previdência. Se consideradas no bolo dos tributos que pagamos, talvez a reforma da Previdência não precisasse chegar aos limites propostos pelo atual (des) Governo, cujo projeto fere de morte o Pacto Social que fizemos em 1988.

Podre País em que os ricos são perdoados e os pobres extorquidos! Podre País em que o sistema tributário é apenas um labirinto de leis destinado a nos enganar!

A reforma trabalhista é também, por qualquer ângulo que se veja, teratológica. A precarização da relação de trabalho, inclusive no âmbito do serviço público, apenas interessa ao grande capital, esvaziando por demais o poder de todos os trabalhadores, quer seja coletivamente, quer seja, especialmente , individualmente. O problema do emprego atualmente no Brasil não está, e jamais esteve, nas regras que regulam as relações de trabalho. Está na economia. Com ela sanada e retomado nosso crescimento, viveremos novamente a era do pleno emprego. No entanto, é mais fácil, pela atual lógica deste (des) Governo – cuja legitimidade política, diga-se de passagem, é no mínimo questionável, uma vez mais entregar a conta para os trabalhadores.

Pobre País em que os culpados são sempre aqueles que deveriam ser protegidos por nossos gestores públicos!

Por estas razões, e por mais uma infinidade delas (cuja exposição não nos cabe aqui), é que o SIPESP irá aderir ao movimento do dia 28, fechando suas portas neste dia! O movimento, a nosso juízo, não é (e nem deve ser) partidário! É contra uma visão equivocada de País!

Façamos nosso papel! Podem nos impedir de fazer greve, mas jamais irão nos calar! Antes de investigadores de Polícia, com muito orgulho, somos cidadãos! Pela derrubada destas reformas! Não iremos perder nossos Direitos! Não iremos perder nossa Dignidade!

A Diretoria