Governador deve esclarecimentos à classe operacional da Polícia Civil

Foi com espanto e insatisfação, que o SIPESP recebeu a informação sobre possíveis estudos que visam a mudança da Polícia Civil para a pasta da Secretaria da Justiça. 

Esclarecemos que, o mínimo que se espera de um Governo, é o diálogo amplo e irrestrito, com todos os interessados, inclusive com as entidades representativas da Polícia Civil, sem exceção, especialmente aquelas da classe operacional, que respondem pela maioria do efetivo da Polícia Civil. 

A Polícia Civil, tão esquecida durante décadas, não pode ficar a mercê de uma única carreira, que acredita representar todas as demais, sem ao menos dar conhecimento geral sobre estas possíveis mudanças e ouvir os principais interessados, que é a classe operacional. 

Tentamos desde a semana passada uma audiência com o atual Governador, para que possamos tomar conhecimento sobre o que realmente está sendo discutido e de que forma está sendo conduzida esta situação. Entretanto, até o presente momento, não obtivemos qualquer resposta. 

Toda a categoria operacional da Polícia Civil está apreensiva, preocupada e necessita de informações oficiais, para que possa se posicionar. 

A ausência de diálogo, causa temor e margem para especulações, além de desequilíbrio nas decisões, o que pode beneficiar uma carreira em detrimento de outras. 

Aguardamos o retorno urgente do Governador, para que possamos informar e esclarecer toda a categoria. 

A democracia se faz com diálogo! 

A Diretoria